top of page

Sim! Alguns fatores são importantes para evitar riscos de parto prematuro. Confira:


  • Acompanhamento pré-natal correto;

  • Realização de todos os exames solicitados;

  • Alimentação balanceada;

  • Prática de atividades físicas quando recomendado.


Um medo que acompanha as mamães conforme a gestação vai evoluindo: a prematuridade. Hoje, cerca de 11% dos partos no Brasil são de bebês que chegaram antes do tempo.


Segundo a pediatra do Nasce Criança, Ludmila Schatschneider, é importante reforçar que esse índice se aplica aos diferentes níveis de prematuridade, criados pela Organização Mundial da Saúde - OMS, que são:


🟣 Prematuro extremo - menos de 28 semanas de gestação;

🟣 Prematuro - de 28 a 34 semanas de gestação;

🟣 Prematuro tardio - de 34 a 37 semanas de gestação.


Segundo a obstetra do Nasce, Dra Tiane Salum, atualmente o acompanhamento pré-natal e o avanço de ferramentas que ajudam a detectar uma tendência ao parto pré-termo são essenciais para que muitas mulheres diminuam os riscos de ter seu bebê antes do tempo. Por isso, as consultas em período correto com o obstetra são importantes, além de todo o atendimento multidisciplinar durante a gestação, como o acompanhamento nutricional, odontológico e psicológico.


Commentaires


bottom of page