Grávida vegetariana ou vegana: quais são os nutrientes essenciais para a gestação?

Intestino preso na gestação? Dicas para prevenir a constipação
2 de novembro de 2020
Ganho de peso na gravidez: nutricionista esclarece as dúvidas comuns das gestantes
3 de março de 2021

A mulher vegetariana que engravida frequentemente passa por situações de pressão familiar devido a ausência de carne na sua dieta. E a boa notícia é que, quando há diminuição dos alimentos de origem animal, pode-se sim manter a gestação saudável e garantir o crescimento e desenvolvimento adequados do bebê.

Hoje a nutricionista Betina Ettrich, do Nasce, traz orientações importantes para sua saúde.

De acordo com a American Dietetic Association, dietas vegetarianas bem planejadas são seguras para todas as faixas etárias e em todas as condições fisiológicas, incluindo infância, adolescência, gestação e lactação.

Entretanto, é importante darmos atenção especial a alguns nutrientes que podem estar deficientes em uma alimentação vegetariana, como o ferro, o cálcio, o zinco, a vitamina B12 e o ômega 3.

Ferro

A deficiência de ferro na gestação é comum, especialmente se a gestante não tem um estoque do mineral adequado antes de engravidar. Essa deficiência pode resultar em anemia ferropriva, que está associada à menor resistência a sangramentos, maior susceptibilidade a infecções, maior risco de parto prematuro e retardo de crescimento intrauterino.

Principais fontes alimentares: além dos alimentos de origem animal (carnes e vísceras), encontra-se o ferro de origem vegetal nos seguintes alimentos: leguminosas, vegetais verde-escuros, grãos integrais, alimentos fortificados.

Observação: a vitamina C melhora a absorção do ferro presente em alimentos de origem vegetal e, portanto, fontes alimentares deste nutriente devem ser consumidas junto com as refeições.

Suplementação: deve-se analisar os exames sanguíneos da gestante e, se houver deficiência do mineral, é fundamental a suplementação. Nenhuma deficiência de ferro, seja em vegetarianas ou onívoras, pode ser corrigida exclusivamente pela alimentação.

Cálcio

O cálcio está envolvido na formação do esqueleto do bebê, na manutenção da saúde óssea da mãe, na função cardíaca e na prevenção de pré-eclâmpsia.

Principais fontes alimentares: além dos alimentos de origem animal (laticínios e peixes), encontra-se o cálcio de origem vegetal nos seguintes alimentos: vegetais verde-escuros (principalmente brócolis e couve), sementes (principalmente gergelim e chia) e oleaginosas (principalmente amêndoas).

Suplementação: se houver deficiência do mineral, é fundamental a suplementação.

Zinco

A deficiência de zinco na gestação está relacionada a abortos espontâneos, retardo de crescimento intrauterino, risco aumentado de parto prematuro, pré-eclâmpsia e malformação congênita.

Principais fontes alimentares: além dos alimentos de origem animal (carnes, peixes, aves, leite e derivados, frutos do mar e fígado), encontra-se o zinco em menores doses nos seguintes alimentos de origem vegetal: cereais integrais, leguminosas, nozes.

Suplementação: se houver deficiência do mineral, é fundamental a suplementação.

Vitamina B12

A vitamina B12 é essencial para a formação dos glóbulos vermelhos, para a síntese de DNA e para o funcionamento do sistema neurológico.

Principais fontes alimentares: só está presente de forma significativa nos alimentos de origem animal (carnes, vísceras, aves, peixes, ovos e laticínios). Levedura de cerveja e algas não são boas fontes da vitamina.

Suplementação: se houver deficiência da vitamina, é fundamental a suplementação. Recomenda-se a suplementação para gestantes veganas.

Ômega 3

O ômega 3 é essencial para o desenvolvimento cerebral e visual do bebê.

Principais fontes alimentares: além dos alimentos de origem animal (peixes gordurosos de águas frias e profundas), encontra-se o ômega 3 nos seguintes alimentos de origem vegetal: sementes (e óleos) de linhaça e chia, nozes.

Suplementação: se não houver ingestão suficiente do nutriente, é fundamental a suplementação.

É essencial a gestante consumir uma dieta saudável e equilibrada que contenha uma grande variedade de nutrientes, independentemente de ser vegetariana ou onívora. Frequentemente a suplementação se faz necessária, bem como o acompanhamento da alimentação através do pré-natal adequado, com atenção especial às possíveis carências nutricionais que a gestante possa apresentar, garantindo o crescimento e o desenvolvimento adequados do bebê e a saúde da mãe.

Nasce Gestante
Nasce Gestante
Somos um centro de atendimento à gestante que reúne os mais renomados profissionais da área médica e da saúde, de diferentes especialidades, para atender a todas as necessidades da mulher em um só local, com conforto, qualidade e conveniência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *