Apojadura: o que você precisa saber sobre a descida do leite

Cérebro de grávida: mito ou verdade?
22 de junho de 2020
As vacinas das gestantes
10 de julho de 2020

Foto: @cegonhaimagens

Logo após nascer, seu bebê recebe o colostro até começar a APOJADURA, que é a descida do leite. É quando a mama começa a se preparar para a produção do leite materno. Aqui, a consultora em amamentação Daniela Marchiori Flores conta o que você precisa saber sobre o assunto para se preparar.

Geralmente a apojadura ocorre entre o terceiro e o quinto dia após o parto – ou mais raramente até o oitavo. As mamas ficam mais volumosas, mais cheias por inteiro. Muitas mulheres relatam uma percepção de mais volume na área próxima das axilas e na parte de baixo das mamas, onde estão as maiores glândulas mamárias, mais quente e ruborizada, podendo até “vazar” um pouco. Aliás, este vazamento de leite pode acabar depois da apojadura, o que não quer dizer que a produção de leite diminuiu! A mama fica mais densa nos momentos próximos das mamadas e mais murchinha no final.

Apojadura vem de apojo, que seria o processo inicial de produção do leite materno. Dois hormônios têm papel fundamental: a prolactina estimula a produção de leite e a ocitocina promove a ejeção (saída) do leite.

COLOSTRO
É da cor amarelo-ouro e é ouro mesmo: os bebês se saciam com o colostro, embora tenham que mamar mais vezes. “O bebê estará alimentado assim e, se for o caso, o pediatra irá avaliar em relação à quantidade. Toda a equipe de saúde pode ajudar a mãe a interpretar os sinais de fome do bebê neste período”.

Este primeiro leite tem muita gordura e muitos anticorpos. É como se fosse a primeira “vacina” do bebê, muito importante para a imunidade. E então, à medida que o bebê vai mamando, irá provocando a descida do leite.

Depois, o leite intermediário é um leite de transição entre o colostro e o leite materno. Esta transformação em leite maduro pode levar até duas semanas.

ATENÇÃO
Apojadura não é engurjitamento, ou seja, a descida do leite não é o empedramento das mamas.

O bebê mama e depois a mãe sente a mama (como um todo) aliviada. “Isso é muito importante de observar para diferenciar”, indica Daniela.

CUIDADOS
Antigamente as mães iam para baixo do chuveiro fazer massagem com água quente, mas não é mais uma recomendação. A não ser um banho morno para relaxamento, que acalma, pois ajuda na sensação de bem-estar e prazer. “A gente sabe que o estresse interfere na produção e na saída do leite, então é importante estar calma neste período”.

Logo após a mamada, caso a mama esteja inchada e a mãe estiver se sentindo desconfortável, é possível usar uma compressa fria de 10 a 15 minutos ao redor da mama e um sutiã mais justo.

Se em algum momento a região da aréola estiver muito endurecida, é indicado fazer uma massagem circular para ficar mais maleável para o bebê. Outro recurso é o que a gente chama de “shake”: dar uma leve sacolejadinha antes de ofertar ao bebê, pois ajuda na drenagem e auxilia o bebê a mamar.

Leia também aqui no site do Nasce
@@ Teste do pezinho: perguntas e respostas
@@ Cuidados com os recém-nascidos nos primeiros dias
@@ Dicas para extração do leite materno

Nasce Gestante
Nasce Gestante
Somos um centro de atendimento à gestante que reúne os mais renomados profissionais da área médica e da saúde, de diferentes especialidades, para atender a todas as necessidades da mulher em um só local, com conforto, qualidade e conveniência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *