A nutrição da mulher nas diferentes fases da vida

Ganho de peso na gravidez: nutricionista esclarece as dúvidas comuns das gestantes
3 de março de 2021
5 dicas para cuidar da nutrição no puerpério
22 de março de 2021

Créditos Pixabay

Uma alimentação saudável e que atenda às necessidades de cada fase da vida é fundamental para a boa saúde da mulher. Nesta semana do Dia da Mulher, a nutricionista Betina Ettrich detalha o que você precisa saber para cada período, desde a juventude. Isso porque as mulheres, comparativamente aos homens, precisam de uma atenção maior ao consumo de alguns nutrientes específicos. Além disso, em cada etapa do ciclo de vida feminino existem modificações fisiológicas e alterações hormonais que exigem necessidades nutricionais diferentes.

Nutrição para a mulher adulta

Iniciando a vida adulta, a mulher deve manter ou adotar hábitos alimentares saudáveis, visando à prevenção de doenças e ao envelhecimento saudável. A nutrição terá um papel importante em diversas questões de saúde da mulher adulta, como constipação e alterações intestinais, retenção de líquidos, enxaqueca, endometriose, síndrome do ovário policístico, questões estéticas (pele, cabelos e unhas), entre outras. Nessa fase, está o período fértil do ciclo de vida feminino e, assim, propício para a gestação. Na fase gestacional, o organismo materno é a única fonte de nutrientes para o feto, por meio da ingestão ou de suas reservas. Assim, a gestante deve manter uma alimentação saudável, equilibrada e variada, além de evitar os alimentos industrializados e manter a alimentação o mais natural possível. A boa nutrição nesse período impacta em uma gestação saudável, em um ganho de peso adequado para cada gestante e em um desenvolvimento adequado do bebê (com repercussões até a sua vida adulta).

Alimentação indicada para a menopausa

Trata-se de um processo natural do envelhecimento feminino, que ocorre frequentemente entre os 45 e 55 anos e que causa intensas mudanças físicas e psicológicas. Nesse período há uma diminuição na produção hormonal que causa diversos sintomas, como ondas de calor, suor noturno, alterações de humor, alterações do sono, entre outros. O tratamento nutricional para a menopausa consiste em reduzir essa sintomatologia e prevenir futuras doenças crônicas, como doenças cardiovasculares e câncer. É importante incluir fitoquímicos antioxidantes e anti-inflamatórios, como as antocianinas (frutas e vegetais vermelhos e roxos), o resveratrol (frutas vermelhas e derivados da uva), os sulforafanos (vegetais crucíferos, como brócolis, couve-flor, repolho, couve), as catequinas (chá verde, cacau) e a quercetina (maçã, cebola, alho).

Mulher idosa: atenção para a nutrição

As alterações hormonais relacionadas ao envelhecimento alteram a composição corporal da mulher, ocorrendo diminuição da massa muscular e aumento da concentração de gordura na região abdominal. Além disso, há uma perda fisiológica gradual de massa óssea no período pós-menopausa, aumentando o risco para desenvolvimento de osteopenia e osteoporose. Ao mesmo tempo nessa fase, também podem ocorrer alterações no perfil lipídico, hipertensão arterial, resistência à insulina e diabetes, condições de saúde em que a nutrição terá um papel fundamental. Assim também, o tratamento nutricional será específico para cada situação relacionada ao envelhecimento feminino. Nessa fase, a idosa deve ingerir diariamente alimentos in natura e variados que contenham nutrientes antioxidantes que atuam na proteção do DNA das células, combatendo os radicais livres responsáveis pelo processo de envelhecimento celular. Então, além dos nutrientes citados acima para menopausa, ainda incluímos o licopeno (frutas e vegetais vermelhos) e o betacaroteno (frutas e vegetais laranjas). Também é importante haver ingestão de ômega 3, presente em peixes, óleos e sementes de linhaça e de chia, nozes e algas. O consumo desse nutriente está relacionado à proteção do organismo contra inflamações, artrites, distúrbios neurológicos (como Alzheimer e Parkinson), doenças cardiovasculares, entre outros.

Você também poderá gostar de

Nutrição da lactante: o que saber sobre alimentação quando você está amamentando

A importância da alimentação para a imunidade

Nutrição: o que a mãe come influencia no desenvolvimento do cérebro do bebê

Nasce Saúde
Nasce Saúde
Somos um NÚCLEO DE PLANEJAMENTO DE SAÚDE formado por uma conexão entre profissionais da saúde referências em suas áreas de atuação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *